quarta-feira, 6 de maio de 2009

O valor.

Você já se perguntou alguma vez qual é o seu valor para alguém? Quanto vale um sorriso? Um abraço? Um gesto de carinho ou até mesmo uma lágrima?
A todo momento um batalhão de falsos dizem coisas que não estão sentindo, e sorriem quando querem morrer de chorar. Já sentiu vontade de gritar até sua garganta doer, pra ver se alivia uma dor do coração? Eu já. E não o fiz, mas (é claro!), chorei muito em todas as vezes que tive essa vontade. Na minha opnião, falar sobre valores é complicado. Às vezes de quem se menos espera, se encontra uma mão, um abraço ou mesmo uma palavra. Outras vezes não se encontra de quem menos se espera, e sim de exatamente quem você esperava encontrar. E nesse caso é bem melhor. Eu acho. Eu sempre quero agradecer um monte de coisas a certas pessoas e nunca o faço, eu não encontro a forma de valorizar a beleza, a amizade, o sorriso ou até mesmo a roupa. E agradecer é o que mais se precisa no mundo. O mundo precisa que as pessoas se valorizem, mas que valorizem as coisas boas do próximo. Nem que seja uma única coisa, valorize. Todos sabem o quão é bom elogiar e receber um sorriso em troca. E o quão melhor é receber um elogio sincero. Cada pessoa é de um jeito, e isso tem o seu valor. Diferença não é o problema, o problema é o egoísmo, a inveja. E todos já sentimos isso alguma vez na vida. Egoísmo eu sinto sempre, meu parceirão, infelizmente. Aprende-se muito com pessoas, com todas as que você se relaciona. Dos pais absorvemos o que para eles é certo, dos irmãos absorvemos todas as travessuras, a bravura do irmão(a) mais velho, a sutileza do irmão(a) mais novo. Dos amigos... ah, os amigos! É com eles que você aprende que pode se superar muito mais do que imagina! É por eles que você entra numa briga, é a orelha dele que você puxa quando ele está errado, é ele que você abraça chorando desesperadamente, é pra ele que você quer contar, dividir, multiplicar sonhos, alegrias, pensamentos, risadas... Ah, qual é o valor dos amigos?
Qual é o seu valor pra você?

boa noite. :*

5 comentários:

Ana Clara disse...

Que texto bonito Záza. Muitas vezes valorizei coisas e pessoas que não valiam a pena, muitas vezes quis ser valorizada por alguém sem saber que a pessoa estava me valorizando, mas de uma forma diferente da qual eu esperava. É nisso que cometemos muitos erros, esperamos tanto dos outros...mas o que esperamos não é o que esperam, o que eu espero de você só eu espero. Não tenho que cobrar de você algo que na realidade você mesmo talvez nem pensa em fazer. Se eu sei quão grande ("cão grande és tu" ieuheiuh) é o seu valor para mim e sou correspondida não tenho que exigir de você algo que eu quero só pra mim, pois você também é importante pra mim. Para ver o outro é importante olhar para si e abrir a cabeça pra certas coisas (assim, quase tudo).
iuehiehu meu comentário ficou confuso, repetitivo e uma bosta. Mas seu texto me fez pensar em muuuitas coisas :) te amo :*

Mateus Orio disse...

Muito interessante isso aqui.
Já parei pra pensar sim no meu valor para alguém, mas talvez de maneira superficial. Alguém alguuma vez chega pra mim e diz que se lembra da primeira vez que nos vimos, de um sorrizo ou de um toque fraterno que lhe enviei. Eu obviamente não me lembrava de tal coisa, isso porque não presto muita atenção nestas coisas, nos gestos.
Às vezes faço coisas inconscientemente que deixam as pessoas trites e outras coisas que as deixam felizes. Algumas (ok, são muitas) vezes é até de propósito, outras não. Mas no meu caso, acho que a coisa se concentra mais no momento, no sentimento do momento, na vergonha, na vontade, no dizer ou não dizer, agora ou mais tarde. Às vezes deixo de dizer algo bom porque acho que não é conveniente ou simplesmente porque alguém começa a conversar no exato instante em que abro a boca. São tantas coisas, tantas pequenas e grandes coisas que mudam minhas atitudes qeu fazem as pessoas me amarem, me odiarem ou simplesmente lembrarem da minha cara.
Isso tudo é baseado nos meus valores estas coisas que você disse, aprendi algumas com os pais, outras com irmã, outras com amigos e muitas outras com os maus exemplos por aí no caso destas últimas se enquadra a infinidade de valores negativos que procuro não seguir.
Tento agir da melhor maneira possível de acordo com meus valores. Sim, isso quer dizer que eu sou o que eu acho que é mais ou menos certo.
Estes tempos atrás estava me propondo a falar mais com as pessoas, cumprimentar mais os colegas da faculdade (coisa que não faço direito por causa da vergonha). São coisas simples, mas muito importantes, que podem ser boas para ambas as partes.
Não falei aqui sobre agradas as pessoas. E acho que isso é uma coisa que não se deve fazer ao acaso.
Eu poderia escrever tanto sobre isso. Texto muito frutífero. Mas vou parando por aqui. Quem sabe comente outra vez.

' mel disse...

qual o valor dos meus amigos? as vezes eu os valoriza mais do que deveria, ou eu os valorizo mais do que eles me valorizam, mais e daí? sabendo que eles me amam eu estou feliz. Me decepciono cada dia com as pessoas, mais com outras eu aprendo muitas coisas, você por exemplo, cada dia eu me encanto mais com você, esse seu texto me encantou, o seu jeito, a sinceridade e o amor que você passa pelo seu jeito de ser, seu sorriso! *-*
muitos amigos meus nem sabem do quanto eu lhes amo e do tanto que eu dependo de sua existência. tento ser a melhor amiga que eu consigo ser, para todos que eu amo, mais acho que as vezes eu faço tão pouco, as vezes eu queria fazer mais, mais não dá, ou dá, eu me sinto uma amiga muito superficial as vezes, meio contraditório com o que eu disse lá em cima, mais, nem eu me entendo.
- devo ter dito coisas sem sentido, e que você nem vai entender. HUASHUAS' Beijo Isa amorzão.

blog do tales disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tales disse...

mandou bem isa cris...
eu que nem sabia que vcs tinham esse blog aqui. ainda bem que a ana conversa muito comigo neh