segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Vontades

"Eu tenho que achar um lugar para esconder as minhas vontades" (A Bolsa Amarela).

Agora sei como é esse negócio de vontades estranhas, não vontade de comer coisas loucas, até porque isso é coisa de grávida, mas... vontades. São coisas que eu nunca tinha pensado em querer, nem por um instante. Estou querendo. Mas não posso querer, não quero querer. É confuso, mas é assim. Querer...

4 comentários:

Ana Clara disse...

Queira, FAÇA! Seja o que for. Retenção é igual a sofrimento, descarga é igual a prazer. E é ilson a vidã. :)

Isadora. disse...

Vontades..Desde que sejam algo que nos satisfaça devem ser feitas sim. Se são vontadeS é pq nos satisfarão,não é mesmo?Não..Pelo contrário!Devemos tomar cuidado com nossas vontades,principalmente as que surgem por impulso.Lembre-se de umA série de fatores que já ocorreram e que ainda tem que ocorrer pra vc ter a certeza de torná-las concretas. BeijO!

Netão disse...

Tenho vontade de deixar de ter vontade de ter certas vontades, sabe?!Mas a vontade fala mais alto!huhuahauahua. Concordo com Ana, FAÇA, porque alivia. Eu já levei porrada por causa disso,vc sabe, mas é melhor assim. Bjoo

Metalico disse...

Quer dizer então que só as grávidas podem querer comer coisas exóticas? Então vou ficar a vida inteira no arroz com feijão? Mas em relação a certas vontades, não sei se a gente tem que conter, eu me contenho muito, pois se não já teria dado porrada em muita gente. É superestranho, mas realmente existe essa coisa de ter a vontade e não querer ter, é o Harry com vontade de morder os outros. É um assunto confuso pra mim, depois penso mais, eu poderia até escrever pensamentos improvisados sobre isso outr'ora. "Ahô vontade de sofrer um acidente só pra comer comida de hospital!"